Quarta-feira, 7 de Julho de 2010

...

Corpos dilatados, conversas tardias, passeios demorados...

 

Onde andarão os sentimentos profundos que tanto nos assolam noutras épocas, onde andam os pensamentos que tanto nos enchem a cabeça. Será que estes ditos amores de Verão que começam e acabam numa praia são os causadores de tudo isto?

 

"Há quem diga que o mundo vai acabar com fogo,

Há quem diga que é com gelo.

O que o meu desejo proclama

É que acabe com uma chama.

Mas se tivesse que acabar duas vezes,

Acho que sei o suficiente sobre o ódio

Para pedir que acabasse com frio.

É igualmente grandioso

E também seria satisfatório."

Robert Frost

 

Aqui mostro um belo poema, que explica em muito o que acho de acabar e começar com algo, em que altura seja.

Não importa se é quente ou frio, se há maior exposição ou mais recolhimento, o certo é que o desejo esse, não tem estação nem temperatura.  Deixaremos para sempre amores para trás, em épocas diferentes, em situações diferentes, deixaremos amores com outras pessoas diferentes. Mas no fundo se dissermos a nós mesmos: "Sei que um dia partirei, mas também sei que o farei com a certeza que alguém me fez realmente feliz", estamos a dar o amor que não podemos continuar a dar, a réstia de uma luz no meio de uma noite obscura onde nem a Lua tenta sair para ver o seu mundo, mas que queremos iluminar.

Não quero ser longo neste texto como as mentiras que se dizem nesta época para "amarem" outros apenas porque sim, porque o corpo precisa, vou ser breve para mostrar que breves são os momentos em que dizemos "Amo-te" e que deixam de haver no momento seguinte quando agarrados à frieza de uma outra vida dizemos " Até sempre. Descansa em Paz meu amor".

Falham-me as palavras para escrever, sim o meu "Eu" está vazio, sou uma marioneta da realidade, uma presa para esses amores que não podemos evitar, desses amores carnais e efémeros.

 

 

MUSTACHO

publicado por butiamadreamer às 14:56
link do post | comentar | favorito
1 comentário:
De -eu- a 7 de Julho de 2010 às 15:38
Resta-te apenas continuar a sonhar. Sonhar com um amor que virá e mudará toda a forma de veres o mundo.
Com tempo irás crescer e entender que aquilo que é dado como absoluto num dia será da maior volatilidade no dia seguinte.
Não sejas precipitado, pois ele virá um dia e perceberás o que realmente é amor... Uma confusão de sentimentos: o desejo e a loucura, a felicidade e a tristeza. O amor é ter tudo e, no fundo, não ter nada...

Será que vale a pena amar?


Comentar post

.mais sobre mim

.posts recentes

. ...

. Depois de...

. Principezinho

. Bolhas de Sabão

. ...

.arquivos

. Junho 2011

. Maio 2011

. Julho 2010

. Abril 2010

. Fevereiro 2010